Motorista bêbado choca contra carro do casamento – Então a polícia olha os restos mortais e faz uma descoberta terrível

- fevereiro 27, 2018

O 2 de janeiro de 2005 era um dia muito importante na vida de Katie Flynns, de 7 anos de idade. Era o dia do casamento da tia Lisa com sua irmã Grace.

Cerca de 200 convidados, incluindo amigos e familiares, se reuniram na praia, em Long Island, Nova York, para testemunhar a união de Lisa e David.

Os convidados olharam com carinho as pequenas Katie e Grace enquanto caminhavam para o altar, com seus lindos vestidos e sorrisos doces - mas ninguém podia imaginar que seria o último dia da vida de Katie.



Depois de um longo dia de celebração, amor e risada, os pais da noiva, Christopher e Denise, e sua irmã, Jennifer, e seu marido, Neil e suas filhas, decidiram ir para casa.

"Lembro-me que olhei dentro da limusine e dizer adeus. Ela me disse adeus com a mão, mas você nunca pensa que vai ser a última vez que você vê alguém", diz o noivo, David, para a CNN.

Os noivos viram como a limusine se afastava pela estrada de Long Island, sem imaginar que um motorista bêbado, de 25 anos, Martin Heidgen, ia cruzar com eles, dirigindo na direção oposta.

Martin Heidgen havia tomado 14 bebidas alcoólicas e seus níveis de álcool no sangue eram três vezes maiores do que os permitidos.

A polícia diz que estavam dirigindo a 110 km / h quando colidiram. O choque foi catastrófico.


O motorista da limusine Stanley Rabinowitz, de 59 anos, morreu instantaneamente no acidente.

Christopher, pai da noiva, acabou no chão com as pernas quebradas por várias partes, e, com o tempo, teve que acabar amputando as pernas. Denise, mãe da noiva, também sofreu feridas graves, e a pequena Grace ficou imobilizada no seu assento e chorava.

Neil tentou sair rastejando para fora do veículo, apesar de ter quebrado as costas. Sua esposa, Jennifer, já estava fora da limusine e estava procurando por Katie.

Então Jennifer Flynn testemunhou algo que nenhuma mãe deveria ver em sua vida, sua filha de 7 anos, Katie, tinha sido decapitada pelo cinto de segurança.



Um dos primeiros a chegar ao local do acidente foi o policial Michael Tangney, tio da noiva. Michael também estava no casamento algumas horas antes.

- “Eu estava me aproximando da parte de trás da limusine quando um homem me disse: "Não se aproxime, é muito desagradável". Abri a porta traseira da limusine e vi que era minha família que estava ali”, diz Michael Tangney.

- O irmão de Tangney, Chirs, o pai de Jennifer, estava deitado no chão com as pernas quebradas. O resto da família estava empilhados, uns em cima dos outros.



Mas isso não foi o pior.

Alguns segundos depois, Michael Tangney viu Jennifer com a cabeça da filha nas mãos. O corpo de Katie ainda estava no veículo, com seu vestido bonito e floral que ela usava orgulhosa no casamento até pouco tempo.

Jennifer ficou sentada na beira da estrada por uma hora, com a cabeça de Katie, enquanto observava o resto de sua família ser libertada das ruínas do veículo completamente destruído.

No final, soltou e deu os restos de sua filha a seu tio, mas antes de ter dado a sua filha um último beijo.

O que aconteceu destruiu toda a família. Martin Tangney, o motorista bêbado, foi condenado a 18 anos de prisão, mas nada pode devolver a vida de Katie.

Jennifer e Neil decidiram falar abertamente sobre sua trágica história.

"Como eu acredito que ninguém deveria viver o que eu vivi, acho minha responsabilidade contar minha história", diz Jennifer.

"Espero que ao relatar a devastação que experimentamos naquela noite, e que ainda estamos vivos, podemos destacar a seriedade desse crime, e espero que isso ajude a salvar outras vidas".


Que as pessoas que dirigem bêbado não são novidades, mas suas consequências ainda são tão graves. E é totalmente inaceitável. Compartilhe esta história para lembrar que o volante e o álcool nunca são uma boa combinação.

Fonte: newsner
Advertisement