Tartaruga foi operada de emergência – o que encontraram em seu estômago aterrorizou todo o país

- fevereiro 19, 2018

O que você estaria disposto a fazer para atrair boa sorte? Em todas as culturas há opiniões diversas sobre como chamar a boa sorte e eliminar as más vibrações. Algumas pessoas acham que pulverizar sal nos cantos da casa expulsa espíritos malignos. Outros acham que os gatos pretos trazem desgraças, mas na Tailândia eles têm um hábito um pouco estranho.

Para os tailandeses, atrai boa sorte lançar moedas em uma lagoa. Não soa tão incomum, certo? Mas isso não é tudo, porque eles acreditam que para afastar as calamidades e atrair coisas positivas, é necessário que haja uma tartaruga naquele lugar.


De acordo com essa crença, tudo será favorável, enquanto o animal estiver vivo, e é bem conhecido quantos anos uma tartaruga pode viver. Os turistas que chegavam a vê-la jogavam moedas na lagoa, adotaram o hábito para ter boa sorte em sua viagem. No entanto, uma ação que parecia inofensiva teve consequências fatais.



As autoridades de Chonburi começaram a investir no desenvolvimento da região, e com isso removeriam o lar de vários animais; Voluntários entregaram as espécies ameaçadas de extinção ao Centro de Proteção de Tartarugas Marinhas da Tailândia. Entre eles, havia uma que vivia em uma das lagoas mais visitadas.


Depois de vários estudos, notaram algo estranho por dentro. O animal, com cerca de 25 anos, tinha uma malformação no estômago, aparentemente algo estava danificado em seu corpo, porque se movia lentamente e pesava demais para seu tamanho. Os veterinários se preocuparam e pensavam o pior.

Eles chamaram a Faculdade de Ciências Veterinárias da Universidade de Chulalongkorn, em Banguecoque, e após realizar mais uma analise eles concluíram que era um tumor, então decidiram operá-la imediatamente.





Eles anestesiaram a pobre tartaruga, a moveram cuidadosamente para uma sala para fazer a intervenção. Eles tinham que ter muito cuidado, pois respirava com dificuldade e não sabiam exatamente a magnitude do suposto tumor. Mas sua surpresa foi ainda maior quando eles abriram o estômago.

Nos intestinos, viram com terrível surpresa que não era um tumor, mas 915 moedas, que haviam sido jogadas na lagoa por turistas e moradores locais. "É difícil imaginar como pode engolir tantas peças", comentou um dos veterinários.


"É incrível como essa tradição ridícula põe em perigo a natureza; Eu acho isso indignante”, disse outro membro da equipe.

Prosseguiram cuidadosamente e depois de 4 horas a tartaruga - que chamaram carinhosamente de "Cofrinho" - estava fora de perigo. Os jovens profissionais, surpresos e espantados, continuavam se perguntando como era possível essa falta de respeito com a natureza. Eles não podiam acreditar que no estômago daquela indefesa tartaruga havia quase 5 quilos de moedas.



A operação foi um sucesso, "Cofrinho" estava se recuperando pouco a pouco e os veterinários logo ficaram apaixonados por ela. Eles ficaram impressionados com a sua bravura, porque depois de ter sofrido por carregar todo esse peso extra, pensaram que as coisas não seriam fáceis. E, infelizmente, eles estavam certos.



Após duas semanas, a tartaruga começou a respirar com dificuldade, não conseguia se mover e parecia muito cansada. Não queria comer e os médicos estavam preocupados. Eles tiraram alguns raios-x, fizeram vários exames e perceberam que ele sofria de intoxicação sanguínea causada pelo acúmulo de gás nos intestinos, porque as moedas entupiram seu corpo por um longo tempo.



Eles tiveram que fazer uma segunda operação, mas já estava muito debilitada. Os intestinos foram gravemente danificados e, apesar de tudo o que foi feito para salvá-la novamente, a tartaruga não resistiu.


Após várias horas de intervenção cirúrgica, ela sofreu coma grave e morreu. Foi um golpe muito difícil para todo o time que estava cuidando dela nos últimos momentos. O apoio nas redes sociais, bem como a inconformidade devido à falta de consciência para com os animais, dominaram todos. Milhões de usuários mostraram sua empatia com os veterinários, que fizeram todo o possível para salvá-la.


Quantos animais mais serão vítimas da baixa sensibilidade dos seres humanos? Esperamos que a história da "Cofrinho" gere uma maior conscientização entre pessoas que realizam "ações inofensivas", como lançar moedas ou outros objetos para animais em cativeiro.


Fonte: Vuntu
Advertisement