Menino de 12 anos se suicida na garagem – Mãe encontra uma carta final e deixa toda a polícia congelada

- março 17, 2018

Todo mundo deveria ter uma infância feliz, cheia de brincadeiras, amor, novas experiências, proteção e cuidados, infelizmente, para muitos é o oposto, como para Andrew Leach, um menino de 12 anos que teve que viver um pesadelo total na escola.

O mais triste é que este menino decidiu sair pela porta "fácil" por não ter mais ânimo para enfrentar a situação, ao se sentir incompreendido, carente de alguém para aconselhá-lo, apoiá-lo e ver a dor por trás dos seus olhos.

Os eventos ocorreram em Southaven, uma cidade do Mississippi, em 6 de março. Infelizmente, Andrew foi encontrado pendurado na garagem por seu irmão, um forte impacto que destruiu seu coração.


O bullying que este pequeno menino sofria todos os dias estava cada vez pior, tudo começou quando em uma ocasião conversando com um grupo de colegas de classe, ele expressou que acreditava que era "bissexual", algo que eles nunca puderam comprovar e é que o adolescente apenas disse aquilo no momento como uma brincadeira, para alguns, isso não era engraçado e, em seguida, sentindo-se juízes, decidiram julgá-lo e condena-lo, seu inferno começou a partir daquele dia e não parou até o dia de sua morte.

Ao longo do tempo, além de gritarem "Estúpido estranho”. Toda vez que olhavam Andy pelos corredores da escola, mais insultos eram feitos, entre eles, ‘tolo, gordo e feio “.

O menino sofria uma tremenda perseguição; notas, mensagens e e-mails, muitos deles sugeriram que ele tirasse sua vida, que ninguém o queria e que ele não servia  para nada, que ele era apenas um estranho neste mundo.




Em repetidas ocasiões, chegaram a ameaçá-lo em batê-lo com tanta força que o deixariam marcado por toda a vida. Andrew vivia aterrorizado, sentiu-se morto na vida, sentiu um pânico em sair e até mesmo para a escola. Muitas vezes ele mentia para sua mãe sobre sua saúde para ficar em casa, na escola  ninguém falava com ele e é que quem fez isso, terminou ganhando vários inimigos.


Só em uma ocasião, Andy contou a seus pais a situação, apenas o que ele achava conveniente.

Diante disso, os pais agiram rapidamente e dirigiram-se às autoridades, no entanto, ninguém fez nada, eles argumentaram que eram "brincadeiras de adolescentes", que se tratava da idade, nunca pararam a situação e, finalmente, Andy se cansou do que sofria e é que depois disso, as provocações e as ofensas se agravaram.

Toda a escola acreditava que ele era verdadeiramente bissexual e para eles esse era motivo suficiente para desprezá-lo.

Foi no último dia 6 de março, quando uma estrela a mais se apagou, Andy decidiu suicidar-se na garagem de sua casa, foi precisamente seu irmão de 16 anos que também foi vítima de bullying que o encontrou.

Cheryl, a mãe de Andy confessou desconsolada que encontrou várias anotações escritas por Andy sobre o que planejava fazer e lamentou muito por não ter encontrado antes, pois ela teria evitado isso, eles também encontraram uma carta de despedida para a família escrita por seu filho, onde ele revelou como e por que ele acabaria com sua vida, além disso, ele descreveu a dor que sentia e quanto tempo ele teve estava assim, sem poder mais. Uma carta que não só rasgou a alma dos pais, mas também deixou a polícia em estado de choque.

“Eu me sinto muito cansado e sozinho. Na escola, ninguém fala comigo mais. É como se eu tivesse uma doença contagiosa. Eles me batem quando caminho pelos corredores, tiram minha mochila e amassam meus cadernos. Eles me ameaçaram, não posso dizer nada a ninguém, a única vez que eu tentei ser corajoso não foi bem, o diretor não fez nem os professores, acharam que eu exagerava e que era apenas uma brincadeira, mas até quando isso durará? Já não quero mais comer, não quero sair, eu só quero dormir e não acordar. Eles dizem que eu sou uma aberração, que eu dou nojo e tudo isso por uma piada que eu não pensei que acabaria assim. Eles também me disseram que um dia vão me bater na frente de todos até eu parar de respirar. Tenho medo mamãe, muito medo, não quero mais viver. Eu me sinto muito triste, eu só queria ser feliz. Perdoe-me por não ser o filho que você merece, talvez esteja certo, minha vida não vale nada, eu mereço morrer. Perdoe-me pelo que farei, mas estou certo de que, por tudo isso, é o melhor ".

Esta carta angustiante passou pelas mãos das autoridades, porque nela você pode ver o terror com o qual Andy vivia na escola e os pais querem encontrar os responsáveis por isso. A morte de Andy não pode ficar impune, hoje foi ele, amanhã pode ser outra criança!


Após essa tragédia, os pais de Andy falaram com a mídia porque não querem que esse fato seja em vão, mas serve para que os pais eduquem seus filhos corretamente e nunca fiquem em silêncio antes de uma situação de bullying.

Infelizmente, a história desse adolescente não é a única.

“Qualquer informe de assédio e intimidação é tratado com prioridade. Estudantes e pais foram convidados a comunicar a equipe da escola quando este problema de bullying ocorrer, eles podem até usar um link em nosso site se  desejam reportar a situação anonimamente. Nossas mais sinceras condolências à família do jovem aluno”, foi a declaração da escola.


Lembre-se que o bullying tem diferentes cenários, da escola, do lar, mesmo na rua. Mas não importa onde isso aconteça, lembre-se de não ficar quieto e agir imediatamente.

A vida de ninguém deveria acabar em uma garagem por causa do bullying. Vamos apoiar os pais de Andy, compartilhando esta história em sua homenagem, vamos ser a voz daqueles que não foram ouvidos!

Fonte: noticias.caracoltv / eldiariony
Advertisement