5 histórias de fato assustadoras sobre amigos imaginários de crianças

- abril 23, 2018



A criança certamente possui um imaginário muito forte, com estudos provando como fantasias e pensamentos lúcidos fazem parte de suas realidades. Muitas delas possuem esse imaginário tão desenvolvido que chegam a criar amigos imaginários – o que, muitas vezes, pode ser algo definitivamente assustador.

Recentemente, uma nova mãe perguntou ao Reddit: “Qual é a coisa mais perturbadora que seus filhos já disseram ao falar sobre seus ‘amigos imaginários’?” Veja só o que pais de vários locais do mundo responderam:

1.




“Meu filho de três anos sempre me conta sobre o “homem estranho” que vive no quarto da minha mãe e do meu pai. Ele comenta sobre o tal homem sempre depois de visitá-los. Eu cometi o erro de perguntar como ele era. Meu filho disse: “Ele não tem rosto”.

2.


“Quando minha filha tinha três anos, ela tinha uma amiga imaginária chamada Kelly que vivia em seu armário. Segundo minha filha, Kelly sentava na cadeira de balanço enquanto ela brincava, dormia, etc. Coisas típicas de amigo imaginário. Dois anos depois, minha esposa e eu estávamos assistindo o novo Amityville e nossa filha aparece na sala no momento em que a menina morta da série fica com os olhos completamente pretos. Longe de estar assustada minha filha disse: “Ela se parece com a Kelly”. “Kelly quem?”, perguntamos. “Kelly, a menina morta que vivia no meu armário”.

3.



“O pai de um de meus alunos disse em uma reunião escolar que ele estava preocupado porque seu filho (de 7 anos) falava sobre um fantasma invisível que falava e brincava com ele em seu quarto. Ele disse que o fantasma se chamava “O Capitão” e que era um homem velho e barbudo. A criança dizia que quando ele crescesse seu trabalho seria matar pessoas e O Capitão diria quem ele deveria matar. O menino chorava e dizia que ele não queria matar ninguém quando crescesse, mas O Capitão o dizia que ele não tinha escolha e que se acostumaria a matar depois de um tempo”.

4.



“Quando meu irmão era pequeno ele agia como se estivesse conversando com anjos a todo momento. Certo dia minha mãe ouviu ele falar: “Não posso matar ele, ele é meu único pai!”.

5.



“Em uma conversa entre uma de minhas alunas (5 anos de idade) e eu:

Eu: Sobre o que você gostaria de escrever?

Ela: Jack.

Eu: Hm? Quem é Jack?

Ela: Ele é meu amigo invisível.

Eu: Então me conte algo sobre seu amigo Jack.

Ela: Ele está morto.”

Simplesmente assustador!

Fonte: Casos Interessantes
Advertisement