A língua dessa bebê não parava de crescer até uma cirurgia mudar sua vida

- abril 07, 2018


Paisley Morrison-Johnson nasceu com a síndrome de Beckwith Wiedemann, uma doença congênita rara que faz com que a língua de um bebê do tamanho ou maior que a de um adulto. Isso causou problemas respiratórios durante sua primeira semana de vida, e ela precisou de ajuda para evitar que morresse sufocada.

Além disso, ela tinha muitos problemas para comer e beber, porque sua língua tinha crescido o dobro do normal.



A língua constantemente saía de sua boca e quase sempre a “mordia” porque ocupava muito espaço. Ela tinha uma língua de adulto dentro da pequena boca de um bebê. Os médicos disseram que era a maior língua que eles viram.




Até os 6 meses de idade, Paisley, de Dakota do Sul, Estados Unidos, era alimentada por um tubo que chegava ao seu estômago. A mãe Madison Klenow, de 21 anos, e o pai Shannon Morrison-Johnson, de 23, concordaram em fazer o bebê passar por uma cirurgia para encolher a língua.

Mas sua língua continuava crescendo e ainda pendia de sua boca.




Paisley foi submetida a uma segunda operação para reduzir sua língua. Pela primeira vez, ela conseguiu sorrir após a cirurgia, na qual retirou 15 centímetros de músculo. Depois de um ano e meio, ela começou a pronunciar suas primeiras palavras.




A síndrome de Beckwith Wiedemann é um distúrbio congênito de crescimento excessivo que pode afetar qualquer parte do corpo. Afeta 1 em cada 13.700 nascimentos em todo o mundo. Em alguns casos, pode ser uma doença hereditária.

Algumas crianças sofrem de deformação da mandíbula devido ao peso da língua, então elas precisam passar por uma operação para alinhá-la.




Paisley agora tem uma vida saudável, sem problemas para respirar, se alimentar e beber. É a alegria de sua casa e seu sorriso ilumina o rosto da mamãe Madison e do papai Shannon todos os dias.

Depois de duas cirurgias, ela conseguiu um sorriso angelical e enorme.




Fonte: Casos Interessantes
Advertisement