Detalhe em selfie de amigas ajuda polícia a desvendar assassinato - VEJA

- abril 03, 2018



Uma selfie publicada no Facebook ajudou a polícia de Saskatoon, no Canadá, a desvendar um crime cometido em março de 2015. Cheyenne Rose Antoine, de 21 anos, foi condenada, nesta segunda-feira, por homicídio culposo e sentenciada a sete anos na prisão. Na imagem, ela aparece ao lado da vítima, Brittney Gargol, de 18 anos, usando o cinto que funcionou, naquele dia, como arma do crime.

Segundo o jornal “The Star Phoenix”, Cheyenne contou ao tribunal que consumiu álcool e drogas antes de deixar o corpo da jovem em uma estrada ao sul da cidade, perto da localidade conhecida como Cedar Villa Estates. Ainda que ela tenha dito não se lembrar de ter matado a amiga, a advogada dela, Lisa Watson, afirmou que sua cliente aceitou a responsabilidade pela morte de Brittney.

“Eu nunca vou me perdoar. Foi errado e nunca deveria ter acontecido”, escreveu Cheyenne em um comunicado lido por Watson no tribunal.

Perto do corpo de Brittney, que foi encontrado por um transeunte no dia 25 de março de 2015, a polícia encontrou o cinto que a criminosa usava na foto publicada na rede social. Segundo a autópsia, a jovem morreu estrangulada.

“Honre sua amiga ao se tornar um membro positivo para a sociedade”, disse a juíza Marilyn Gray. “Você deve isso a ela”, completou.

Na noite do homicídio, a responsável pela morte da amiga publicou na rede social perguntas sobre o paradeiro dela.

“Onde você está? Não ouvi nada sobre você. Espero que tenha chegado em casa em segurança”, registrou em seu perfil.

O falso álibi que Cheyenne apresentou à polícia, contudo, não se manteve. Uma pessoa da família dela contou aos agentes que ela chegou muito nervosa em casa naquela noite, dizendo que tinha brigado com a amiga e a estrangulado.

De acordo com o “The Star Phoenix”, a criminosa procurou a polícia um mês antes do crime para reportar que sofreu anos de abuso na casa onde morava com os pais adotivos. Por isso, de acordo com Watson, ela começou a usar drogas.

Fonte: Conde Portugal
Advertisement