Mulher passa por sem-teto todos os dias — ele dá um pedaço de papel a ela e revela verdadeira identidade.

- abril 29, 2018


Por 35 anos, Raimundo Arrudo Sobrinho viveu nas ruas. Durante os dias, ele escrevia contos e poemas, apesar de seu material nunca ter sido lido por ninguém.



Dia após dia, Raimundo continuava escrevendo. Como muitos poetas e autores, esperava que suas palavras fossem publicadas algum dia – mas quem quer arriscar em relação a um sem lar? Não muitos, como sempre.



No entanto, na primavera de 2011, a vida de Raimundo mudou para sempre quando conheceu uma mulher chamada Shalla.



Shalla tinha curiosidade sobre Raimundo, sempre sentado com uma caneta. Toda vez que ela passava, ele estava escrevendo em velhos pedaços de papel.



Um dia, Raimundo finalmente deu um de seus poemas a Shalla. Ela ficou tão impressionada com a incrível habilidade do homem que criou uma página no Facebook para compartilhar seu talento com o mundo.



Nem Raimundo nem Shalla poderiam imaginar o que viria a seguir.

Quando sua poesia e suas histórias foram divulgadas, uma pessoa inesperada surgiu das sombras …



Raimundo é um homem de 77 anos que vive nas ruas do Brasil há muito tempo.

Nasceu no interior mas mudou-se para a cidade de São Paulo aos 23 anos. Lá trabalhou como jardineiro e comerciante de livros.



No entanto, Raimundo ficou sem teto durante a ditadura militar que tomou o país no final dos anos 1960.

Ele passou 35 anos nas ruas, mas nunca desistiu de escrever poesia e contos. Seu trabalho era desconhecido, mas isso nunca o deteve.

Apesar do fato de que a vida nas ruas ser difícil – as roupas de Raimundo consistiam de bolsas pretas e “vivia” numa estrada movimentada – ele tinha uma verdadeira paixão.



Raimundo se sentava no mesmo lugar todos os dias; quem passava não tinha ideia de por que ele era tão obcecado por seus pedaços de papel enrugados.

Achavam que ele era apenas um homem velho e sujo que enfrentara dificuldades e que não tinha interesse em se ajudar.



No entanto, Raimundo continua escrevendo e sonhando que um dia seu trabalho poderia ser publicado.

Todos os dias eles conversavam, até que finalmente ele mostrou algumas de suas poesias para ela.

Shalla ficou impressionada com o trabalho – tanto que criou uma página no Facebook para apresentar o material.

Assim que a escrita de Raimundo chegou a internet, ele recebeu uma onda de apoio. Pessoas davam presentes e o apoiavam com palavras encorajadoras.

Sua página no Facebook cresceu e cresceu, até que Raimundo chegou aos 100.000 likes.

A fama era apenas uma pequena parte de tudo isso. Uma pessoa particularmente especial viu o rosto de Raimundo no Facebook e o reconheceu. Era seu irmão desaparecido.

O irmão imediatamente procurou por Raimundo e o convidou para morar em sua casa. Que sorte depois de tantos anos separados!

Pela primeira vez em 35 anos, Raimundo teve a chance de tomar um banho, fazer a barba e se arrumar.

Hoje, Raimundo tem uma casa e fica confortável quando vai dormir todas as noites. É realmente maravilhoso o que um simples gesto pode realizar.

Raimundo e Shalla ainda são grandes amigos.

“The Conditioned” é um documentário aclamado pela crítica que conta a notável jornada que Raimundo dos trapos a uma boa vida.


É claro que não é só no Brasil que as pessoas vivem nas ruas.

Há pessoas como eu e você que, muitas vezes por motivos alheios às suas vontades, resignam-se a vidas que consistem em sujeira, fome e frio.

Eles são humanos; eles também sonham, tem talentos, sentimentos, ambições, como qualquer outro.

O mínimo que podemos fazer é mostrar que nos importamos e ajudarmos quando a oportunidade se apresenta. Obrigado Shalla, por nos mostrar o que um pouco de gentileza pode fazer. Esperamos que isso crie uma reação em cadeia que continue a mudar a vida das pessoas através do poder da positividade.



 Se você concorda, por favor, compartilhe esta história.


Fonte: NEWSNER
Advertisement