Uma brincadeira na praia se transformou no pior pesadelo da família: agora, a mãe quer alertar o mundo

- abril 07, 2018
Faceboook – Katja Kafling Wichmann


As crianças adoram a praia, principalmente para fazer castelos de areia e nadar. Nunca devemos nos esquecer do saco com protetor solar, bóia, kit de primeiros socorros, água para não desidratarmos e também de um guarda-sol. Mas, por mais cuidados que tenhamos, há muitos perigos nesses locais que não podemos evitar, tal como vamos ver em seguida. Durante uma viagem da família Kafling, uma brincadeira na praia se transformou num verdadeiro pesadelo!

Katja Kafling estava brincando na praia com os seus filhos, quando, de repente, um deles começou a gritar do nada. A mãe foi a correr em seu auxílio, e acabou encontrando o menino com feridas sangrentas em seus pés. Tudo aconteceu devido a um perigo escondido sob a areia. Depois do momento chocante, Katja quer advertir os outros pais sobre a situação.


Faceboook – Katja Kafling Wichmann


A família estava numa praia em Roskilde, na Dinamarca. O filho de Katja, Jacob, de 3 anos, estava brincando feliz na areia e a mãe estava aproveitando o sol. Minutos depois deste cenário feliz, a mulher a estava a caminho da sala de emergência em pânico. Os pés do seu filho ficaram tão queimados que a pele caiu!

O motivo? Brasas na praia! Escondidos sob a areia estavam pedaços de carvão e madeira, provavelmente de uma fogueira acesa na noite anterior, que não tinha sido devidamente extinto. Muitas pessoas usam apenas areia para esfriar ou apagar os fogos, mas essa é uma atitude errada. De acordo com a Doutora Marianne Cinat, isso tem o efeito oposto. “A areia guarda o calor, tornando as brasas ardentes ainda mais quentes”, explica.


IHA


As queimaduras do jovem Jacob foram tão graves, que o menino corria risco de ficar sem os dedos dos pés. Felizmente, os cirurgiões experientes conseguiram transplantar a pele de outras partes do corpo para reparar aquela zona. Agora, anos após várias consultas, cirurgias e terríveis dores físicas e reabilitação, Jacob é um menino feliz. Mas os seus pés ficaram com cicatrizes permanentes.


Faceboook – Katja Kafling Wichmann


A família sabe que a pessoa que deixou o carvão na praia não fez por mal. Provável, alguém achou que estava apagando o fogo, por não saber que a areia tem o efeito oposto. É por isso que é importante compartilhar a história de Jacob, para alertar o mundo e para que isto não volte a acontecer.

Se você vir alguém enterrando os restos do fogo com areia, peça às pessoas que usem água em vez disso. Com educação e consciencialização, todos podemos fazer a diferença. Vamos espalhar a mensagem para que o que aconteceu com Jacob não se volte a repetir com mais crianças neste verão!

Fonte: Newsner / História Com Valor 
Advertisement