Mãe corre para a creche depois que bebê é atacado: dias depois, câmera de vigilância revela algo terrível

- junho 07, 2018




Há pouco mais de um ano, Tracy Blinov deixou sua filha de sete meses, Eliana, na creche da Busy Hands em Montana, EUA. antes de ir trabalhar.

Não demorou muito para receber uma ligação de um funcionário de lá… uma que ela nunca esquecerá.

Tracy foi informada de que sua filha havia sido mordida e imediatamente correu para o local.

Quando ela chegou, foi recebida por uma cena chocante, de acordo com a estação krtv.com.

Eliana não havia sido mordida apenas uma vez; todo o rosto dela estava coberto de marcas feitas por uma criança mais velha.

Que as crianças mordem umas às outras não é novidade – essas coisas acontecem. O que mais preocupava Tracy, porém, era o fato de ela ter sido mordida tantas vezes antes de um membro da equipe intervir.

Depois de assistir a filmagens das câmeras de vigilância da creche, Tracy percebeu que Eliana havia sido atacada por quase um minuto e meio antes que alguém tentasse separar as duas crianças.

Ela tinha mais de dez marcas de mordida em seu rosto e corpo.


Após o incidente, uma investigação foi iniciada para descobrir exatamente por que demorou tanto tempo para a equipe responder.

A creche alegou que foram ao auxílio de Eliana no momento em que a ouviram gritar.

Mordidas constantes
Uma criança de dois anos de idade, culpada pelo ataque, tinha acabado de começar na creche.

Apenas uma semana antes, ela havia sido removida de outro centro por morder uma outra criança.

No entanto, a mãe da criança não havia falado com o Busy Hands sobre esse incidente em particular e, portanto, a creche não poderia imaginar que tal comportamento ocorresse em suas próprias instalações.

“Esta criança que veio era um novo cliente e  mãe não nos disse que na semana anterior ela havia sido expulsa de outra creche”, disse o proprietário para a ABC Fox Montana.

“Se isso tivesse sido dito para nós, poderíamos ter rejeitado a sua entrada”.

As mordidas foram tão severas que Eliana teve que tomar antibióticos. No entanto, a menina, apesar de ter um rosto cheio de hematomas, estava de bom humor poucos dias depois do evento.

Leia o que Tracy escreveu no Facebook sobre o incidente:
“Ela está em muito melhor humor hoje. Fico feliz em ver que os hematomas e inchaços estão diminuindo um pouco e é incrível como os bebês são resilientes. Eu estou impressionada com o apoio de todos. A ABC Fox Montana e a KPAX vão contar a história da nossa doce menina”.


A lei de Montana diz que deve haver no máximo quatro crianças para um adulto em uma creche.

Após o ataque de Eliana, no entanto, a Busy Hands anunciou que seu objetivo é reduzir para duas crianças por empregado, em uma tentativa de garantir que nada como isso aconteça novamente.

Obviamente, quando deixamos nossos filhos em crehces, esperamos que eles sejam bem cuidados; confiamos que nada de mal lhes acontecerá.

Qualquer pessoa que já tenha tido um filho saberá que basta afastar-se por um segundo para que um acidente ocorra.

Se demorou um minuto e meio para que Eliana conseguisse a ajuda de que tanto precisava, parece que a creche precisa alterar seriamente seus métodos de prática. É claro que a mãe da criança agressora deveria ter mencionado o incidente anterior.


Espero que os pais de Eliana não tenham medo de deixá-la na creche novamente, e que a Busy Hands reorganize sua maneira de trabalhar para que nenhuma criança seja deixada desacompanhada no futuro.

Compartilhe este artigo com seus amigos e familiares no Facebook se você acha que a creche deve receber mais dinheiro para contratar mais funcionários.

Fonte: Newsner
Advertisement