Mãe larga bebê de 1 ano em casa abandonada — 10 anos depois, ela retorna ao local

- junho 07, 2018


A cidade russa de Yaroslavl foi palco de vários acontecimentos terríveis. A cidade é lembrada por um trágico acidente de avião que matou toda a equipe técnica e jogadores do time de hóquei no gelo profissional Lokomotiv Yaroslav.

No entanto, os habitantes de Yaroslavl nunca esquecerão um outro terrível evento que ocorreu há pouco mais de 10 anos.

Há pouco mais de 10 anos, um vizinho ouviu um grito de uma casa na região de Yaroslavl, nos arredores de Moscou. Eles o ignoraram de início, mas depois de uma semana decidiram investigar os sons vindos do local abandonado.

Para seu horror, descobriram uma menina de um ano de idade assustada e sozinha no canto de um dos quartos. A criança havia sido deixada lá por uma semana por sua mãe sem comida ou água, e se os moradores não tivessem vindo encontrá-la ela certamente teria morrido.

A menina, Liza Verbitskaya, foi imediatamente levada ao hospital, onde os médicos descobriram que ela tinha fratura no quadril e estava desnutrida e desidratada.

Liza teve problemas de desenvolvimento decorrentes de seu trauma. Ela não conseguia mastigar, tinha muito medo de barulhos e era muito lenta para aprender a andar.

A ideia era que Liza fosse entregue para um orfanato e colocada para adoção. Mas enquanto ainda estava no hospital, uma mulher chamada Inna Nika a encontrou e imediatamente se solodarizou com a criança.

Inna estava no hospital dia e noite para vigiar seu filho doente. Um dia ela ouviu um choro do quarto ao lado e viu Liza. A partir desse dia, Inna começou a visitar Liza todos os dias. A mulher trazia roupas novas, comida e brinquedos para ela.



Um dia, quando Inna estava indo visitar Liza, a garotinha não estava mais lá. Inna descobriu que a menina já estava forte o suficiente para deixar o hospital e foi levada para um orfanato próximo. Inna já tinha dois filhos e nunca pensou em adoção. Mas naquele dia em que Liza saiu do hospital, percebeu que não poderia viver sem ela.

“Eu pedi o endereço do lugar onde eles a levaram e fui assim que pude. Nem me lembro como cheguei lá ”, diz Inna.

Ela logo começou o processo de adoção e depois de muita papelada, Liza foi autorizada a viver com Inna e sua família, onde estaria cercada de amor e felicidade.



Liza não estava se desenvolvendo tão rapidamente quanto as outras crianças; estava claro que havia sofrido quando bebê, mas Inna estava mais determinada do que nunca e se certificaria de dar a sua filhinha todo o apoio e amor, mesmo durante esses difíceis tempos.

Inna decidiu colocar Liza em aulas de dança, esperando que a música pudesse ajudá-la e inspirá-la a se desenvolver física e mentalmente. E funcionou. Graças à dança, combinada com o amor e o cuidado de sua mãe adotiva, Liza se transformou em uma criança saudável e feliz.

Quando ela começou a escola, ninguém podia acreditar que era a mesma garota abandonada por seus pais e deixada para morrer em um lar abandonado e imundo.

Houve outro problema também. Liza era de pele escura, membro da população romani da Rússia. Na tradicional região de pele clara de Yaroslavl, isso significava que enfrentaria severo preconceito por sua aparência. As crianças a ofendiam na escola e atraía muita atenção quando saía de casa.



Mas Liza não se importava com os olhares ou palavras ofensivas. “Ela não tem vergonha de quem ela é. Quando ela era pequena, eu disse: “As pessoas sempre olharão para você – estejam preparadas para isso”, disse Inna.

Inna sempre dizia à filha que nunca deveria dar atenção a palavras cruéis. Hoje, Liza é uma jovem de sucesso, vencedora de concursos de talentos e beleza e até trabalha como modelo.



Um contraste tão maravilhoso em relação ao seu começo de vida!

Como sua carreira de modelo e incrível jornada a transformaram em uma espécie de celebridade na Rússia, muitos a conheciam pela mídia, incluindo sua mãe biológica que queria vê-la novamente. Mas todos os pedidos foram negados.


É uma coisa maravilhosa o que amor e cuidado podem fazer para transformar uma vida que começou com tanto horror. Esperamos que Liza continue a ser feliz e bem sucedida.

Vamos compartilhar esta história incrível e inspiradora para espalhar alguma positividade.

Fonte: Nwesner
Advertisement