Arqueólogos encontram um imenso caixão de granito negro no Egito e a Internet pira com as suposições.

- julho 19, 2018
Conhecido ao redor do mundo como o “berço da civilização”, o Egito tem sido uma cripta literal de segredos históricos. E a mais nova descoberta deste chamado berço veio na forma de um enorme sarcófago, construído em granito preto.
As autoridades locais, no distrito de Sidi Gaber, em Alexandria, atravessaram a tumba durante uma escavação arqueológica de rotina para um novo canteiro de obras.
Medindo 72,8 cm por 104,3 cm por 65 cm, o caixão é o maior a ser desenterrado na cidade.
O que torna este tesouro antigo ainda mais extraordinário é que ele não foi aberto em 2.000 anos, de acordo com a Smithsonian Magazine. Os saqueadores conseguiram atravessar vários túmulos ao longo dos séculos, mas esse grande túmulo permaneceu selado com argamassa.
Encontrado a 6 metros abaixo do solo, acredita-se que o túmulo data do período ptolomaico (por volta de 305 a 30 aC). Um busto de alabastro desgastado foi encontrado perto do sarcófago, possivelmente do homem dentro do túmulo, mas a identidade do corpo ainda é desconhecida.
Alexandria tem sido negligenciada pelo arqueólogo por décadas, devido ao congestionamento da cidade e do metrô, lar de 5 milhões de habitantes. Mas, com o claro valor histórico que a cidade apresentou e ainda apresenta, mais esforços foram colocados na ‘arqueologia urbana’.


Advertisement