Conheça a história da princesa Qajair: “Símbolo da beleza e perfeição”

- julho 21, 2018

A princesa iraniana Zahra Khanom Tadj es-Saltaneh é a protagonista da seguinte história. E é muito provável que você tenha visto imagens dessa mulher na Internet antes, e é por isso que é familiar para você.

Além disso, tanto a sua história como a sua própria aparência são muito peculiares, por isso não seria surpreendente que outra ocasião você tenha visto ou lido algo sobre ela.

Diz a lenda que esta mulher teve 145 pretendentes da alta nobreza e que inclusive 13 deles, quando foram rejeitados pela princesa, decidiram tirar suas vidas. Zahra Khanom foi considerada um símbolo de perfeição e beleza.


A verdade é que não é possível comprovar que havia tantos pretendentes, se alguns deles cometeram suicídio ou se ela era um símbolo de beleza na época, mas há vários detalhes de sua vida muito singulares e que ninguém poderia imaginar apenas vendo as fotos.

Zahra Khanom Tadj es-Saltaneh pertence à dinastia Qajair (ou Kayar, de acordo com várias traduções), uma família real iraniana de origem turca que esteve no poder de 1785 a 1925, quando foram derrubados pela dinastia Pahlavi.


Entre os anos de 1848 e 1896, o rei do Irã era Naser al-Din Sah Kayar e a princesa Zahra Khanom Tadj es-Saltaneh era uma de suas filhas. Dizem que ela era uma mulher revolucionária e em desacordo com o seu tempo


Naquela época, casar e ter filhos era algo como "obrigatório", e embora ela também tenha se casado e tivesse quatro filhos, anos depois ela se divorciou, algo inimaginável na época e em uma sociedade como a iraniana. Mais tarde, ela se tornou a musa inspiradora do poeta Aref Qazvini.


Zahra Khanom Tadj es-Saltaneh lutou pelos direitos das mulheres, criando a sociedade da liberdade das mulheres. Além disso, ela foi pintora, escritora e uma das primeiras mulheres a usar roupas ocidentais no Irã.

Não há dúvida de que ela foi uma mulher à frente de seu tempo; foi considerada feminista. Até hoje, sua história ainda está sendo estudada por muitos pesquisadores em seu país e em todo o mundo para entender sua figura e o impacto que ela trouxe.

Fonte: findoutmag

Advertisement