Um amigo fingido é pior do que um inimigo declarado

- julho 02, 2018





Os amigos que fazemos na vida, os verdadeiros, podem vir a ser contados nos dedos de uma mão.

Ao longo de nossa vida, com cada experiência, aprendemos e entendemos que eles são aquelas pessoas que nos amam como somos, e não esperam nada em troca.

Conhecem o pior de nós e ainda nos defendem, nos apóiam, se solidarizam e o mais importante de tudo, não têm dúvidas de nos apontar quando estamos fazendo algo errado ou estamos simplesmente agindo mal.

“Todo mundo quer a verdade, mas ninguém quer ser honesto.”
Desconhecido

A vida nos ensina que  nem tudo que reluz é ouro e que muitas vezes o que pode parecer ser um grande amigo, é pior do que qualquer outro inimigo.

Muitas vezes aquele que consideramos um grande amigo, pode trazer as maiores decepções, mágoas  e quando você menos espera esse amigo pode se tornar o seu pior inimigo.
É obvio que não podemos classificar qualquer pessoa como um amigo ou inimigo, apenas por pensar igual ou oposto de nós, ou porque simplesmente  não agiu de acordo com os nossos próprios interesses.

Nem sempre a pessoa que te agrada, tolera ou te elogia, é exatamente seu melhor amigo. Se não é capaz de dizer-lhe na sua frente que  você está errado, ao contrário prefere agir contra você pelas suas costas, não se engane, essa pessoa é “um amigo fingido” que é pior do que um inimigo declarado.
“A única coisa pior que um mentiroso é um mentiroso que também é hipócrita.”
Tennessee Williams

Um inimigo sempre vai agir com astúcia, as suas intenções sempre vão ser para te prejudicar e criar uma imagem negativa sobre você, sempre vão procurar oportunidades para te ferir e te deixar no chão. Geralmente sabemos reconhecer essas pessoas que consideramos inimigos.

Leia Mais: 10 coisas que uma pessoa faz por causa da ansiedade e as pessoas não percebem.
Quando os encontramos agimos de maneira cautelosa e cuidadosa, evitando comentários e palavras contraditórias afim de evitar situações onde podemos ser expostos.

No entanto com amigos, nós acreditamos e confiamos. Compartilhamos sonhos, planos, alegrias e nossas grandes fraquezas.

Confiamos nossos segredos para “amigos”, que consideramos nossos grandes confidentes. Para um “falso” amigo, lidar com essas informações as vezes pode ter mais valor do que para qualquer inimigo possível.

Viva a verdade em vez de professar isso.


Mas podemos evitar esses falsos amigos, pois eles sempre vão dar sinais e pistas, devemos estar atentos e aprender a discernir, compreender e aceitar que existem pessoas que usam mascaras e vão tentar sempre te usar. Fique atenta, observe sempre quem está ao seu redor, mesmo os amigos!
Texto originalmente publicado no Rincon de Tibet, livremente traduzido e adaptado pela equipe da Revista Bem Mais Mulher
Advertisement