Na Islândia, arquitetos transformam torres de energia em incríveis escultura

- agosto 28, 2018



As torres de energia que existem em todas as cidades não são construções das mais bonitas. Visualmente poluidoras, as estruturas que seguram os fios de alta-tensão distribuindo a energia não seriam aprovadas por nenhum designer.

Pensando nessa poluição visual, os arquitetos Jin Choi e Thomas Shine, ambos da Islândia, resolveram mudar a aparência dessas torres no país. A intenção é modificar as estruturas transformando-as em verdadeiras obras de arte.

Em 2008, a dupla criou o projeto “Land of Giants” (Terra de Gigantes), que tem como objetivo dar aparência humana às torres, como se fossem pessoas segurando os cabos. “Este projeto transforma postes elétricos mundanos em estátuas de paisagem, na Islândia. Fazendo apenas pequenas alterações no design da torre de aço bem estabelecida, nós criamos uma série de torres poderosas, solenes e variáveis. Estas figuras icônicas vão se tornar monumentos da paisagem. Ver as figuras humanas se tornará uma experiência inesquecível, elevando as torres para algo mais do que um mero design funcional de necessidade”, escreveram eles no site da empresa, Choi+Shine.

As torres são, em grande parte, autossuportáveis, feitas com fundação em concreto, com a adição de cabos de sustentação, dependendo dos requisitos dos cabos de carregamento. “Essas grandes estruturas se tornam parte da paisagem, servindo às pessoas e silenciosamente transportando eletricidade pelo terreno, dia e noite, faça sol ou neve”, completa a descrição.

Recentemente, as estruturas foram selecionadas como simbólicas para o “Tollwood: Festival de Inverno de 2012” em Munique, na Alemanha, e também selecionadas no “European Capital of Culture Metamorphoses, Marseille-Provence 2013”, na França. O projeto foi apresentado como uma parte da exposição sobre novos projetos de energia no Victoria & Albert Museum, em Londres, na Inglaterra, e atualmente, um modelo dos Giants é exibido como uma coleção permanente no Musée des Sciences et de la technologie du Canadá, em Ottawa.

Fonte: Jornal Ciência
Advertisement