Mãe perde a vida após dar à luz ao sétimo filho. Durante seu funeral, o bebê termina em mãos improváveis.

- outubro 10, 2018




Emilie Larter, uma britânica de 22 anos, tinha acabado de se formar como professora quando decidiu fazer voluntariado num orfanato de Uganda. Ela queria sair do seu país e ver as condições das crianças pelo mundo. Mas, após dois meses, sua vida mudou por completo. Tudo começou quando uma mãe perdeu a vida após dar à luz ao sétimo filho.



O recém-nascido estava numa situação terrível, então Emilie e seus colegas do orfanato dirigiram até a vila de Butagaya, a cerca de uma hora do local. Quando chegaram, a mãe do menino estava sendo enterrada, e ele não tinha com quem ficar.

Jovem apaixona-se por bebê

Como não haviam familiares que pudessem cuidar do garoto, ele foi para o orfanato. Emilie se apaixonou por aquele bebê sorridente quase de imediato, e decidiu chamá-lo de Adam! A jovem de 22 anos passou a ser a responsável pelo garoto: dava comida, trocava as fraldas e acordava durante a noite para acalmá-lo.

Apesar de ser uma professora de escola primária treinada, ela não tinha experiência com recém-nascidos. Devido a isso, ela ligava à mãe para pedir conselhos de maternidade. Apesar dos desafios, ela não se arrependeu nem um segundo do tempo que passou com Adam. O orfanato tinha condições terrível: não tinha água corrente nem eletricidade, e estava cheio de mosquitos Mas isso não importava… tudo o que ela queria era estar com o garoto.

Emilie estendeu a sua estadia durante dois meses, mas ela tinha que sair de Uganda para a sua graduação. Esses dias sem Adam foram muito difíceis e, uma semana depois, ela retornou para ver Adam de novo.

Cinco meses depois, por falta de dinheiro, a jovem teve que abandonar Uganda de novo. Então, ela passou 1 ano a trabalhar duro para conseguir ganhar dinheiro para sustentar seu futuro com Adam.

No final desse tempo, ela se mudou de volta para Uganda e a vida se encaminhou. Ela encontrou trabalho como professora em uma escola internacional, e terminou com o namorado, que estava na Inglaterra. Ela deixou a família, namorado e amigos para trás, pois ela não conseguia mais imaginar sua vida sem Adam.

Infelizmente, ela perdeu o trabalho pouco depois, devido a cortes na escola. No entanto, depois que a sua história ficou conhecida, ela recebeu muitas doações e conseguiu entrar com o pedido para adotar Adam.

Mãe não é um laço de sangue, e sim uma ligação de amor. Foi exatamente isso que aconteceu entre Emilie e Adam. Esperamos que estes dois possam ter um futuro lindo e brilhante. Compartilhe se deseja o mesmo!

Fonte:  historiascomvalor
Advertisement