Aos 88 anos, ela achava que filha falecera em 1949, mas um dia ouviu as palavras: Eu não estou morta.

- dezembro 26, 2018

Um recém-nascido saudável é um presente incrível, especialmente para aqueles de nós que são mais sensíveis à fragilidade de um bebê em crescimento e à preocupação de que algo possa dar errado.

Eu só posso imaginar a dor de carregar uma criança e dar a luz apenas para ser informada de que seu bebê está morto.

Genevieve Purinton tinha 18 anos quando deu à luz uma linda menina em Indiana. Quando teve sua filha em 1949, as coisas eram diferentes e, quando jovem, solteira, os médicos levaram o bebê de Genevieve para longe e disseram que estava morta.


Eu não posso imaginar o quão dolorosa essa notícia deve ter sido. Tudo o que essa mulher queria era abraçar seu bebê, mas ela teve essa escolha.

“Quando eu disse a eles que queria ver o bebê, fui informada que ela tinha morrido”, disse Genevieve à Fox News.

Infelizmente, Genevieve nunca teve mais filhos depois que uma histerectomia a deixou incapaz de conceber.

Aos 88 anos de idade, esta doce senhora, que passou por tantas coisas, se viu morando sozinha em uma casa de repouso em North Tampa, Flórida; a única sobrevivente de sua família de oito filhos.

Mas mal sabia a surpresa que ela ia ter.

Resultado da imagem de Genevieve Purinton
Fox / Youtube
A cerca de 1.500 milhas de distância de onde Genevieve mora, uma mulher chamada Connie recebeu um kit de DNA da Ancestry para o Natal.



Connie foi adotada por uma família na Califórnia. Mas, desde os cinco anos de idade, ela se perguntou quem seria sua verdadeira mãe e imediatamente começou a trabalhar tentar encontrá-la.

Sua pesquisa levou-a a uma mulher que reconheceu a mãe biológica de Connie como sua tia e contou-lhe a notícia de que ainda estava viva.

A reunião foi emocionante e agora essa doce senhora não se sente mais sozinha no mundo depois de descobrir não apenas sua filha preciosa, mas também netos e bisnetos.

Assista a esta bela reunião no vídeo abaixo. É um exemplo perfeito de como nunca é tarde demais.

Não há nada como família, mesmo que você tenha passado 69 anos separados. Uma história tão linda.

Por favor, compartilhe com sua família e conte a eles como são importantes para você.

Advertisement