Bebês que dormem no quarto dos pais podem ser crianças mais altruístas.

- dezembro 08, 2018


Estudo associou número de semanas em que bebês permaneceram no quarto dos pais a melhorias no
Segundo a Academia Americana de Pediatria, deixar o bebê dormir no quarto dos pais, mas em uma cama separada, previne 50% da morte súbita na infância. Uma pesquisa recente associou outros impactos positivos que acontecem mais à frente, na infância, de se deixar o bebê no quarto dos pais. Entre eles, estão melhor qualidade de sono e comportamento altruísta.


O estudo foi feito com 193 crianças, e as acompanhou durante os primeiros seis meses de vida e depois, com 6, 7 e 8 anos de idade. No primeiro estudo, foram analisados diariamente informações sobre o local de sono do bebê.

Saiba mais: Sono do bebê: quantas horas, lugar ideal e música para dormir

Depois, quando mais velhos, os pais e professores destas crianças responderam a questionários sobre seu sono e comportamento.

Entre os resultados, o estudo descobriu que quanto maior o número de semanas compartilhando quarto, melhor as mães avaliaram a qualidade de sono da criança e o altruísmo.

Onde o bebê deve dormir

O ideal é que o bebê tenha um berço só seu, que até o primeiro ano permaneça no quarto dos pais, principalmente até os seis meses.

Fazer o bebê adormecer balançando-o em um carrinho não deve ser a rotina de sono da criança. No entanto, quando isto acontece, o banco deve estar deitado. Além disso, é importante avaliar se, com o crescimento do bebê, ele continua tendo um espaço adequado.

Já a cadeirinha de carro tem o problema de ter formato de concha, que não permite que o bebê fique deitado. Esta posição não é anatômica e pode acabar dificultando a respiração do pequeno. "A barriga do bebê é muito protusa, enquanto os músculos ainda são flácidos. Assim, ele não consegue segurar o tronco e acaba comprimindo o pulmão", explica o pediatra Gustavo Moreira, da Associação Brasileira do Sono.

Fonte: minhavida
Advertisement