O Beijo da Vida: A incrível história da foto que ganhou o Pulitzer em 1968!

- dezembro 09, 2018


O trabalho dos eletricistas, apesar de infelizmente não ser tão valorizado financeiramente quanto deveria, definitivamente é para poucos. Trata-se de um dos trabalhos mais perigosos que existem, já que é necessário lidar com equipamentos de alta tensão e ter um profundo conhecimento sobre eletricidade. Além de tudo isso, é crucial que os funcionários tenham muita auto-confiança e nervos de aço.

Martin Putnam, diretor de uma competição internacional de eletricistas, disse certa vez em uma entrevista que muitas vezes é necessário que um eletricista trabalhe, sozinho, com até 7200V. Tudo isso enquanto balançam em um andaime, a vários metros de altura. Qualquer tipo de erro cometido pode ser fatal, mesmo com todos os equipamentos de segurança.




“O Beijo da Vida” (The Kiss of Life) – Rocco Morabito.
E em 1967, um fotógrafo acabou testemunhando de perto os perigos desta profissão. O momento registrado por ele entraria para sempre na história por vencer o Prêmio Pulitzer, sob o título de “O Beijo da Vida”.



O que aconteceu?

Em julho de 1967, na Flórida, um jornalista do Jacksonville Journal, chamado Rocco Morabito, estava indo a um evento quando parou para acompanhar o trabalho de dois eletricistas que estavam logo acima dele em um poste. Ao passar pelos homens, Rocco contou ter escutado gritos. Olhando para cima, ele viu um dos funcionários, chamado Randall G. Champion, com o corpo totalmente inconsciente e preso apenas pelo cinto de segurança. Um aprendiz que estava acompanhando o serviço agiu de forma muito rápida, correndo até o poste e subindo até Thompson. A posição do corpo de Champion impossibilitava a administração de massam cardíaca, de modo que Thompson apoiou a cabeça do colega no braço e começou a fazer ressuscitação boca-a-boca, lutando para salvar a vida do colega.

O fotojornalista rapidamente tirou uma fotografia e correu para o seu carro para chamar ajuda pelo rádio. Incapaz de fazer mais para ajudar, ele recuou e fez mais uma fotografia – a fatídica vencedora do prêmio.

Logo após o clique, ele voltou para o carro e retransmitiu outra mensagem ao rádio, desta vez dizendo ao jornal: “Vocês talvez queiram ver isso. Eu acho que eu tenho uma foto muito boa”. E de fato ele tinha. Rocco venceu o Prêmio Pulitzer de 1968.

Felizmente, Champion sobreviveu ao acidente de trabalho, e os dois colegas continuaram a trabalhar juntos nos anos que se seguiram. Champion se aposentou em 1991, e acabou falecendo em 2002, aos 64 anos de idade, por conta de uma parada cardíaca. Thompson aposentou-se em 1995, depois de receber vários prêmios e homenagens por conta de seu heroísmo.

Rocco Morabito trabalhou no jornal por 42 anos, sendo 33 destes como fotógrafo. Ele se aposentou em 1982, e faleceu em 5 de abril de 2009, aos 88 anos de idade.

Sua obra, no entanto, continua eternizada.
Casos Interessantes
Advertisement