Estudos comprovam que palmadas traumatizam crianças para a vida toda. - Papo Reto Live

Estudos comprovam que palmadas traumatizam crianças para a vida toda.

- janeiro 21, 2019



Uma porcentagem significativa de pais continua dando palmadas nos seus filhos, apesar das advertências de especialistas de que isso faz mais mal do que bem. Hoje, o debate sobre o castigo corporal ainda é polêmico, tanto nas redes sociais quanto fora. E não importa o quanto algumas pessoas tentem justificá-lo, os estudos mostram que esse método não produz o resultado que desejamos.

O Jornal Americano de Família e Psicologia publicou um estudo baseado em pesquisas realizadas há mais de 50 anos e em mais 160.000 crianças. Os resultados comprovaram que a palmada não é adequada.

Pesquisadores da Universidade de Michigan, Austin e Texas, descobriram que crianças espancadas eram mais propensas a desafiar seus pais à medida que cresciam, e que isso poderia levar a transtornos mais sérios como agressão, comportamento antissocial, dificuldades cognitivas e problemas de saúde mental.

O estudo também explicou a definição de palmada como "um golpe de mão aberta nas extremidades ou no bumbum." Em contraste com outros estudos que consideram palmadas parte de um comportamento abusivo, este estudo, em particular, analisou o impacto da palmada apenas.

As descobertas da pesquisa explicaram que, se um pai quer resultados imediatos, o castigo corporal não ajuda e é o método menos eficaz para educar crianças, mesmo a curto prazo.

Os dados do estudo revelaram que a palmada, na verdade, piorou o comportamento da criança na maioria das vezes. Elizabeth Gersoff, uma das pesquisadoras, insistiu que esse tipo de técnica disciplinadora é bastante prejudicial para as crianças. E para não deixar margem para dúvidas, a pesquisa também estudou adultos que foram punidos dessa forma quando crianças, e os resultados eram perturbadores.

Os pesquisadores descobriram que, dentre esses adultos, aqueles que foram mais espancados exibiam comportamento antissocial ou algum tipo de transtorno de saúde mental. Eles também eram mais suscetíveis à depressão e ansiedade. A conclusão é que disciplinar uma crianla fisicamente tem os mesmos efeitos que submetê-lo ao abuso físico.

Como sociedade, geralmente pensamos em abuso físico e palmadas como entidades separadas. No entanto, a pesquisa continua a revelar que a palmada gera os mesmos resultados adversos do abuso físico, mas em menor grau.

A maioria das pessoas que concordam em aplicar palmadas, argumentam que esse método não está errado, porque passaram por isso e estão bem. No entanto, os pesquisadores insistem que essas pessoas ficaram bem apesar disso e não por causa disso.

Por outro lado, pesquisadores entendem que isso seja difícil de aceitar, especialmente para sociedades nas quais o castigo corporal é considerado a forma ideal de disciplinar crianças. No entanto, parte de ser pai também é estar aberto a novas ideias para ajudar seu filho a se desenvolver. E assim, se isso significa procurar maneiras melhores de ensiná-los, você precisa fazer isso.

O que você pode fazer ao invés de dar palmadas?

É essencial entender que existem outras maneiras de educar seu filho que não envolvem agressão física. Listamos dez coisas que você pode fazer ao invés de disciplinar seu filho fisicamente.

1. Mantenha a compostura
Muitas vezes, quando os pais batem nos filhos, é porque estão se sentindo sobrecarregados. Isso explica por que você é menos propenso a fazer isso se estiver de bom humor. Assim, sempre que você estiver chateado com algo que a criança fez, retome o controle da situação primeiro, respire fundo e separe suas emoções do problema. Dessa forma, você analisará o acontecimento de maneira mais objetiva e lidará com competência.

2. Ensine a criança
A maioria das crianças aprendem rápidos. Portanto, em vez de ficar super irritada, mantenha a calma e explique a gravidade da situação.



3. Seja específico
As crianças são ingênuas e precisam saber exatamente o que você quer dizer. Assim, em vez de gritar com eles sobre o que eles não deveriam estar fazendo, seja direto e diga o que eles devem fazer. Eles respondem melhor a direções.



4. Tire as coisas deles
Se eles insistirem em repetir o mesmo erro, retire a fonte do problema. Por exemplo, se continuarem jogando seus brinquedos, confisque esses brinquedos. Isso ensinará aos seus filhos que ações têm consequências.

5. Seja um exemplo
Seja o tipo de pessoa que você quer que eles sejam. Não é o que você diz, mas sim, o que você faz. Se você não gosta que eles baguncem a casa, certifique-se de deixar tudo em ordem em primeiro lugar.



6. Tire-os do lugar
Se eles não estão se comportando no mercado ou no cinema, vá para casa e não os leve mais para esses lugares.

7. Diga não
Recuse a satisfazê-los quando eles se comportam mal. Pode ser uma tarefa difícil, dizer não ao seu filho, mas você tem que fazê-lo, para que eles entendam que precisam estar numa boa com você antes de pedirem alguma coisa.

8. Seja consistente
Você não deve punir agora e deixar passar da próxima vez. Você tem que praticar técnicas disciplinadoras sempre, para que o bom comportamento seja entendido e praticado.




9. Persista
Criar um adulto bem ajustado é um esforço e tanto. Não alivie quando eles se tornarem adolescentes ou entrarem na faculdade. Faça com que eles entendam, que você espera sempre o melhor deles, mesmo que não morem mais com você.

10. Afaste-se do problema para se acalmar
É frustrante quando você fala a mesma coisa várias vezes, e eles insistem no mesmo erro. Isso é o que muitas vezes leva à palmada. Para evitar isso, recupere a compostura e resolva quando estiver calmo.



O importante é entender que são apenas crianças. Eles são propensos a tomar decisões erradas, uma vez que sua capacidade de raciocínio ainda está se desenvolvendo. Assim, aceite que eles vão cometer erros de vez em quando. Seja paciente e prepare-os para ser o tipo de adultos que você precisa que eles sejam. Além disso, recompense o bom comportamento. Como as crianças adoram mimos, se elas associam bom comportamento a resultados positivos, vão evitar comportamentos ruins, já que isso não rende recompensas.

Você conhece alguém que ainda acha que palmadas são eficazes para educar crianças? Mande esse artigo para eles e talvez essas pessoas mudarão de ideia.

Nosso conteúdo é criado com o melhor do nosso conhecimento, mesmo assim é de natureza geral e não substitui uma consulta individual com seu médico. Sua saúde é importante para nós!

Fonte: Saber Cuidar | sabercuidar.com
Advertisement