Ex-morador de rua que viveu 5 anos na rodoviária forma-se em Direito.

- março 01, 2019

Walisson Pereira da Silva é um jovem de 32 anos que conseguiu superar todas as adversidades que a vida lhe proporcionou, e finalmente formou-se em Direito, o seu grande sonho de vida. Segundo ele:

“SEMPRE ACREDITEI QUE CONSEGUIA VENCER.”

Ele teve a capacidade de conseguir conciliar as noites mal dormidas na rodoviária do centro de Brasília e as sobras de alimentos que estavam no lixo com os estudos durante o dia em bibliotecas públicas.

A celebração da sua formatura será em Março deste ano. O jovem conseguiu contar com a ajuda de uma empresa de eventos que irá ser responsável pelo pagamento total da festa. Além disso disso ele decidiu fazer uma vaquinha online que lhe vai permitir pagar os tratamentos dentários, uma vez que a vida nas ruas não lhe permitia ter uma boa higiene oral.

Walisson acrescenta: “Também preciso me manter para passar no Exame de Ordem [dos Advogados]. Quero ser, acima de tudo, um defensor público.”

A SUA VIDA NA RUA

O jovem foi fugiu de casa dos pais porque sofria de violência e foi obrigado pelo pai abandonar os estudos com 18 anos, quando frequentava o 9º ano de escolaridade fundamental. Em 2003, quando chegou a rua também sofreu inúmeras formas de violência e assistiu a muitos crimes, pensando que ele seria a próxima vítima.

A sua vida ganhou um novo rumo quando ele se cruzou com um individuo na paragem de autocarro, que rapidamente percebeu que o jovem queria muito sair daquela vida e sabia perfeitamente que a única maneira era estudando.



O rapaz entregou-lhe um comprovativo de morada que permitiu que Walisson se inscrevesse numa escola pública para concluir os estudos. “Eu ia sujo para sala de aula, passava a noite toda acordado pedindo esmola, acordava com sol quente no rosto, era uma saga triste”, lembra.



QUANDO CHEGOU A UNIVERSIDADE





No ano de 2010 o jovem conseguiu concluir com sucesso o ensino médio, mas em seguida teria um novo desafio, ter aprovação no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM).

Como já foi referido anteriormente, ele durante os seus dias refugiava-se nas bibliotecas publicas para se poder concentrar nos estudos. Na faculdade, que foi financiada a 100%, ele escondia dos seus colegas a sua verdadeira história, justificando que ia sujo para a sala de aula porque vinha do trabalho.

Diz ainda: “Mantive em sigilo para que não soubessem da minha condição, mas eu tinha certeza que ia conseguir vencer.”

FINALMENTE SAIU DAS RUAS E CONSEGUIU UMA NOVA MORADA



Em 2016, quase a concluir o seu curso de Direito, Walisson conseguiu arranjar um estágio remunerado e finalmente conseguiu pagar uma renda de casa, mas apesar de sobrar pouco dinheiro ele conseguiu sempre pagar as suas despesas.




Com muito esforço, o jovem conseguiu concluir os estudos em Dezembro do ano passado mas actualmente está desempregado e conta com as doações dos seus amigos para poder pagar as suas contas. Está muito motivado para começar a trabalhar e sonha com isso para poder conseguir ter uma vida digna finalmente.

O PORQUE DE ESCOLHER DIREITO

Mesmo havendo tantas oções viáveis de cursos, o jovem optou por este curso devido às suas vivências nas ruas. Conta que assistiu a muitas injustiças, crimes, etc. Então ele quer poder ajudar a combater esse tipo de coisas. “Conhecimento é poder, e quem tem conhecimento não aceita qualquer coisa na vida como opção” acrescenta Walisson que neste momento tem como objectivo passar no exame da Ordem dos Advogados e futuramente exercer funções na Defensoria Pública.

Fonte: mulhercontemporanea



Advertisement