As pessoas que caminham rapidamente vivem 15 anos a mais do que as que caminham devagar, é o que diz um estudo.

- maio 30, 2019




"Devagar se vai ao longe", já dizia o velho ditado, mas e se a verdade fosse outra?

 A contradizer um dos lemas mais antigos e mais conhecidos é uma pesquisa científica promovida pelas universidades de Leicester e Loughborough, pelo National Institute for Health Research e por hospitais em Leicester. De acordo com este estudo, aqueles que caminham rapidamente vivem até 15 anos mais do que aqueles que estão acostumados a fazê-lo lentamente.

A pesquisa foi realizada entre 2006 e 2016 no Reino Unido em uma amostra de mais de 470 mil pessoas com idade de 52 anos. A partir dos dados coletados, constatou-se que os indivíduos habituados a caminhar em um ritmo acelerado apresentavam uma expectativa de vida significativamente maior que os demais com ritmo moderado.

Em detalhe, aquela dos homens estavam entre 85,2 e 86,8, em comparação com 64,8 dos pedestres lentos, enquanto o das mulheres flutuava entre 86,7 e 87,8, em comparação com 72,4 das outras. Um aspecto muito interessante foi que a perspectiva de longevidade, em alguns casos até de 15 anos, não tinha relação direta com o peso corporal.

Que o movimento era a chave para manter a boa saúde já era conhecido, mas até agora não havia conexão com o ritmo e a frequência do exercício físico. Na prática, caminhar rapidamente parece ser o meio temo entre correr e caminhar.

Um caminhar constante e mais rápido faz manter a forma e preserva a funcionalidade do sistema cardiovascular. A descoberta é de grande valia, pois o índice de massa corporal ou IMC não parece ser tão relevante quanto a condição fisiológica do indivíduo.

Com isso, não se quer insinuar que podemos engordar sem preocupações, mas mesmo uma pessoa com excesso de peso, se ativa e ágil, ainda pode aspirar a viver muitos anos em comparação a uma pessoa magra, mas mais sedentária. Ainda há muitos fatores a serem levados em consideração e a esclarecer, porém, combinar um estilo de vida saudável, sem exceder muito as calorias, com caminhadas rápidas regulares, pode trazer grandes benefícios.

Há muito tempo os indivíduos tinham hábitos diferentes, comendo quando estavam com fome ou quando conseguiam comida, e constantemente se movimentando para se deslocar de um lugar para outro. Pouco a pouco, a pesquisa talvez seja apenas uma redescoberta do que o ser humano sabia espontaneamente e que ele parou de fazer com as conquistas da civilização, mas que o fez perder muito de sua natureza.

Fonte: olhaquevideo / Redação
Advertisement