Às vezes, ignorar é responder com inteligência

- julho 04, 2019
Resultado de imagem para ignorar é responder com inteligencia

 É necessário perdoar aos outros mas também é necessário perdoar a nós mesmos.

Às vezes ignorar é responder de maneira inteligente. É uma sabedoria que é adquirida ao longo do tempo e com experiência.

Por quê? É óbvio que nossas relações nem sempre nos trazem coisas positivas, mesmo que seja isso que desejemos e esperemos.

Muitas vezes ignorar é mais uma questão de saúde emocional e proteção do nosso equilíbrio mental do que uma decisão consciente e meditativa sobre nossa auto-realização e como concebemos nossos relacionamentos.

Mas muitas vezes, também, temos dificuldade de perceber que estamos alimentando relações tóxicas e que estamos esperando uma recompensa emocional que nunca irá acontecer. Ou seja, sacrificamos nosso bem-estar por relacionamentos não são saudáveis ​​e que não nos trazem boas emoções.

Você tem que aprender a ignorar para começar a viver tranquilamente

É por isso que devemos ignorar situações que nos confundem, onde começamos a ficar ausentes e nossa presença não é valorizada.
Sendo assim, não vale a pena responder quando:

• Quando as críticas não são construtivas, sendo apenas para tentar nos abalar.

• Quando percebemos que nas ações e comentários dos outros há más intenções.

• Quando temos alguém do nosso lado que destacam ou criam inseguranças e frustrações no nosso modo de vida.

• Quando nos sentimos culpados por coisas que não podemos controlar.

• Quando os outros são sarcásticos com a clara intenção de nos subestimar e desprezar.

Fique surdo para o que significa sufocá-lo

As palavras, os comentários, os atos, os sentimentos, as emoções... Há situações que, por hostilidade ou toxicidade, podem ser muito prejudiciais para nós. Às vezes, o equilíbrio emocional se apoia no lado positivo, mas o sofrimento ainda é inevitável.

Precisamos administrar distâncias, dar às nossas mentes e corpos a capacidade de descarregar para não sermos sufocados. Podemos fugir destas situações de estresse se trabalharmos no que nos bloqueia por meio de um diálogo interno e assim não ser afetado pelo o que alguém está fazendo ou não fazendo. Pode ser muito difícil no começo, mas os resultados virão rapidamente em nossa saúde emocional.

Perdão nas "saídas" dos outros

É difícil perdoar palavras que são ofensivas e ditas em momentos de raiva ou aborrecimento.

Há um conto em que diz que quando se prega incorretamente uma tábua, mesmo depois de remover os pregos e tentar concertar, ela jamais ficará do mesmo jeito.

Por isso é essencial fazer esforços para evitar ferir os outros com nossas ações ou comportamentos ruins.

Devemos valorizar o perdão e entender que ele não nos dá direito de começar a magoar novamente. É importante enfatizar isso porque as pessoas muitas vezes não entendem e se machucam e machucam aos outros por negligência.

Devemos também saber perdoar a nós mesmos por provocarmos danos, conflitos e dores naqueles que amamos. Devemos reconhecer nossos erros do passado e aceitar que não podemos mudar. Por outro lado, podemos aprender com os erros, mudar e viver sem arrependimentos, culpa e ódio.
Quando não perdoamos a alegria e a paz desaparecem das nossas vidas e nos tornamos escravos do rancor e dos sentimentos ruins.


Fonte: nospensees

Advertisement