O que o Brasil e o mundo estão fazendo para conter a pandemia de Coronavírus.

- 2:20 PM


A pandemia causada pelo novo Coronavírus já matou mais de 9.000 pessoas no mundo, além de ter mais de 227 mil casos reportados da doença. Isso já é motivo suficiente para que todos os 176 países atingidos pela doença, obriguem a população a mudarem seus hábitos.

Vejamos o que o Brasil e o mundo estão fazendo para conter essa pandemia.

Com o intuito de combater a pandemia por Coronavírus, governos do mundo inteiro estão se mobilizando para fazer com que a população cumpra as medidas impostas pelos órgãos de saúde. A principal delas é o isolamento voluntário e a quarentena de pessoas suspeitas de terem contraído a doença, com a recomendação de que fiquem em suas casas por no mínimo 15 dias.

Além disso, pessoas que estiveram em viagem ou que precisem viajar, estão sendo rigorosamente monitoradas, para que não haja contaminação durante e depois das viagens. Muitos países fecharam suas fronteiras.

Medidas tomadas pelo Brasil contra o novo Coronavírus

Na proporção que novos casos de Covid-19 são confirmados, mais medidas de proteção e prevenção são impostas pelos governos do mundo todo. A preocupação maior é com os idosos acima de 60 anos, pois eles estão mais vulneráveis a contrair o novo coronavírus. Além dos idosos, fumantes, pessoas com doenças crônicas e autoimunes, também são alvos fáceis da doença.

Coronavírus: fumantes têm mais que o dobro de chances de acabar em terapia intensiva
O sexo frágil da pandemia: homens são mais vulneráveis ao Coronavírus
Na semana passada, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, apresentou um resumo das principais medidas para combater o Coronavírus no Brasil. Uma dessas medidas é a de ampliar o horário de funcionamento dos postos de saúde, para que as emergências dos hospitais não sejam sobrecarregadas.

Para essa medida, Mandetta previu um orçamento de R$ 900 bilhões, pois além do gasto com os prestadores de serviço de saúde, haverá um aumento na quantidade de insumos como máscaras que ficaram mais caras por causa dessa pandemia. De acordo com a notícia veiculada no site BBC News Brasil, foram compradas cerca de 4 milhões de máscaras para os profissionais de saúde.

Além disso, a prioridade é proteger os idosos e os portadores de doenças crônicas. Por isso, os idosos serão os primeiros a receber a vacina contra gripe, que começará no dia 23 de março. Na sequência, serão vacinados os profissionais de saúde e só depois, professores, portadores de doenças crônicas e os profissionais da força de segurança e salvamento (acredita-se que a vacinação reduza o risco de contágio pelo SARS-CoV-2).

Notícias mais recentes informam as novas medidas impostas para conter a disseminação do novo Coronavírus no Brasil e no Mundo. Dentre elas estão o fechamento de lojas, shoppings, clubes e academias. Bares, restaurantes e praças de alimentação são permitidos funcionar com um terço da capacidade (isso tudo para garantir uma distância de segurança entre as pessoas).

Locais públicos como praças, parques e praias, podem ser frequentados sem aglomerações. No entanto, a Polícia Militar está alertando a população com alto-falantes para ficarem em suas casas.

Escolas e universidades públicas e privadas terão as aulas suspensas a partir do dia 23 de março, por tempo indeterminado. No entanto, os pais já foram orientados a não levarem as crianças para as escolas nessa semana. Isso porque eles precisarão se organizar, pois muitos não têm com quem deixar os filhos, ou pior, deixam com os avós que, na maioria dos casos, tem mais de 60 anos e estão no grupo de risco.

Com relação ao trabalho, as empresas tiveram que liberar os funcionários para trabalharem de suas casas. Muitos conseguem realizar o trabalho remotamente, mas nem todos têm essa opção. Para esses casos, a recomendação é de evitar a utilização de transporte público e tomar as medidas de segurança e higiene reforçadas nos últimos dias.

Em São Paulo, o rodízio de veículos foi suspenso para que as pessoas evitem pegar ônibus, metrô ou trem. Mesmo assim, as ruas estão vazias, pois a maioria das pessoas está isolada em suas casas.

Eventos abertos ao público como jogos esportivos, shows, feiras e palestras, entre outros, foram cancelados. Estabelecimentos como cinema, teatro e casa de shows tiveram que ser fechados por tempo indeterminado.

Essas são as medidas de prevenção do Coronavírus no Brasil, mas em muitos países não está sendo diferente.

Recentemente o governo impôs prisão aos que descumprirem quarentena (obrigatória em casos de infecção confirmada).

Quem descumprir quarentena pode ir para a prisão

O mundo contra a Covid-19

Depois da China, a Itália é o país mais atingido pelo novo Coronavírus. Os italianos, por decreto governamental, estão de quarentena há 10 dias, ou seja, a população não pode sair de suas casas. As crianças não estão indo às escolas e os adultos trabalham em home office, quando podem.

Hoje, o governo italiano declarou que a quarentena será prorrogada para além de 3 de abril, data anteriormente estipulada.

A maioria dos países está restringindo viagens, contato com as pessoas e incentivando o trabalho remoto.

No Reino Unido, a única diferença é a de que as escolas continuam abertas e não há ainda restrições às viagens. Já na França, a população está proibida de sair de suas casa por um período de 15 dias, exceto quando há necessidade de deslocamento até os hospitais, os quais são feitos com o apoio militar.

Na Alemanha também houve a limitação do contato social, fechamento de lojas, bares e escolas. Apenas os restaurantes poderão abrir, desde que seja respeitada a distância mínima de segurança entre uma mesa e outra. Demais eventos públicos e aglomerações foram proibidos.

Nos EUA e Canadá, foram impostas restrições de viagens para os países na União Europeia, bem como o fechamento das fronteiras, exceto para cidadãos ou residentes permanentes.

A Argentina registrou a primeira morte por Coronavírus na América Latina e, por conta disso, anunciou que as aulas serão suspensas pelos próximos 14 dias. Autoridades estão fiscalizando se os argentinos estão cumprindo a determinação de isolamento. Os voos da Europa, EUA, Coreia do Sul, Japão, China e Irã estão suspensos por 30 dias.

A Bolívia proibiu a entrada de passageiros vindos da China, Coreia, Itália e Espanha, além de já ter suspendido os voos para a Europa. As aulas estão suspensas até o dia 31 de março, bem como a realização de eventos públicos com mais de mil pessoas.

O presidente da Colômbia ordenou o fechamento da fronteira com a Venezuela e proibiu a entrada de estrangeiros vindos da Europa e da Ásia. Desembarque de cruzeiros, cancelamentos e adiamentos de eventos importantes já foram providenciados anteriormente.

Via: greenme
Advertisement