Voluntários levam 400 kg de frutas e verduras para alimentar animais famintos no Pantanal

- 5:05 PM


 

Por: JCS


Um grupo de voluntários ficou inconformado com a situação dos animais que sofrem com as queimadas no pantanal, só que a indignação se transformou em um plano de ação para amenizar a situação dos animais que além de sofrer com os fogos, estão passando fome por ter a fonte de alimentação queimada. Assim, eles se reuniram e arrecadaram cerca de 400 kg de frutas e verduras e foram levar para os animais famintos do Pantanal, que escaparam dos fogos.


Os incêndios já destruíram mais de 15% do bioma, conforme digulgações do Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (prevfogo). De acordo com o Prevfogo, a área que já foi queimada no Pantanal já ultrapassou a casa dos 2,916 milhões de hectares (1.742 milhão no Mato Groso e cerca de 1.165 milhão no Mato Grosso do Sul).



 

Este grupo de voluntários ficou sabendo da grande necessidade dos animais silvestres que sobraram e da pouca oferta de alimentos para eles devido aos fogos, se organizaram para ajudar. Formaram o grupo de voluntários pessoas do Clube de Desbravadores Marechal Rondon, participantes da Igreja Adventista do Porto, em Cuiabá, e formaram uma caravana para levar muitos alimentos para os animais em apuros.


“Entregamos uma parte dos alimentos no Posto de Atendimento a Animais Silvestres do Pantanal (PAEAS Pantanal) e distribuímos a outra parte pela Rodovia Transpantaneira”, informou a bióloga Andréia Franceschetto.


Este alimentos foram doados por moradores que ficaram comovidos com o sofrimento dos animais machucados e famintos.


“Através de parcerias, coletamos frutas e verduras que seriam descartadas, por estarem impróprias para o consumo humano, e doamos para o É o Bicho MT, um grupo de protetores voluntários e defensores da causa animal que está atuando no Pantanal”, afirmou o diretor de Desbravadores, Paulo de Tarso.


Agradecimento da bióloga.


“Foi uma doação substancial e que nos revelou o envolvimento da comunidade nas acções em prol do Pantanal. Quanto mais alimentos conseguirmos, mais animais serão ajudados. Ter o apoio dos Desbravadores nos mostra que estamos no caminho certo”, falou Andréia Franceschetto.


E a campanha vai continuar


Sabendo que as previsões indicam que chuvas fortes no Pantanal só devem acontecer em outubro, esta boa ação deve continuar.



 

“A campanha continua! Vamos seguir arrecadando alimentos e suprimentos necessários para dar suporte a essa força-tarefa que tenta salvar os animais”, informou Tarso.


A população que quiser ajudar nesta campanha do bem que visa resgatar os animais pode fazer o seguinte: doar utensílios e medicamentos veterinários, basta consultar uma lista disponível no site do Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV-MT), ou contribuir com a vaquinha virtual que está sendo organizada pela ONG Ampara Silvestre.


“Com a previsão de estiagem até outubro, continuaremos precisando de doações e da mobilização social, seja através da localização de parceiros que queiram contribuir – como o mercado do bairro, feiras e feirantes que possam doar frutas e verduras, ou apenas divulgando as ações para que mais pessoas conheçam. Além, claro, de se informar sobre tudo o que está acontecendo aqui, afinal, o Pantanal é um bioma muito importante, não apenas para o Mato Grosso”, informou a bióloga.


O Clube de Desbravadores, que ajudou coletando os alimentos, é um trabalho antigo com fins socioeducativo da Igreja Adventista do Sétimo Dia, que trabalha com este belo projeto em 160 países, tendo 90 mil sedes e mais de 1 milhão e meio de participantes.




1 1 - Voluntários levam 400 kg de frutas e verduras para alimentar animais famintos no Pantanal

Alimentos levados ao Pantanal – Foto: divulgação

Via:Sensívelmente

Com informações: Primeira Hora


Advertisement