Adolescente já costurou mais de 800 ursinhos de pelúcia para crianças doentes. “Amo seus sorrisos”

- 4:10 AM


 

 

Nesta era da tecnologia, é completamente normal que as crianças se divirtam com videogames, telefones celulares ou qualquer outro dispositivo que tenha acesso à Internet. Na verdade, estamos tão acostumados a vê-los diante das cahamadas “telas negras” que é até estranho ver uma criança correndo no jardim ou mesmo lendo um livro. É estranho sim, mas acredite, ainda há crianças que encontram diversão com outras coisas que não extamente dispositivos tecnológicos, como usar uma máquina de costura, por exemplo. Sim, foi isso mesmo que você leu.


Em vez de brincar com seu console de videogame, o adolescente Campbell Remess prefere passar seu tempo livre em seu quarto usando a máquina de costura de sua mãe. Embora sua mãe prefira que o menino jogue no Xbox ou assista a filmes, Campbell tem um bom motivo para passar horas trancado junto da máquina de costura.






 

Tudo começou quando Campbell tinha apenas 9 anos e perguntou aos pais se poderiam comprar um presente de Natal para as crianças que estavam no hospital. No entanto, ter oito irmãos complicou seu desejo e seus pais tiveram que recusar por causa do pouco dinheiro que tinham. No entanto, Campbell teve uma ótima ideia. Em vez de comprar presentes, ele mesmo os faria, por isso decidiu aprender a usar a máquina de costura.





Campbell inicialmente levou mais de cinco horas para terminar sua criação, mas isso não o impediu. Sua ideia era ajudar crianças doentes em hospitais e ele ia visitá-las todas as semanas. Anos mais tarde, seu pai foi diagnosticado com câncer, então o menino decidiu criar um lindo ursinho de pelúcia para fazê-lo feliz… e ele conseguiu.




Posteriormente, o menino decidiu fazer o mesmo pelas crianças do hospital e acabou fazendo mais de 800 ursinhos de pelúcia, tudo para alegrar as crianças doentes. Tanto sua mãe quanto seu pai estão entusiasmados e orgulhosos.



 

“Eu literalmente pulo de emoção. É uma coisa incrível de se ver. Uma pequena ideia, um pequeno gesto pode trazer grandes mudanças”, disse Sonya Whitaker.






A mãe de Campbell disse a ele para apenas tomar cuidado para não “costurar os dedos”. O menino ouviu e acabou criando adoráveis ​​bichinhos de pelúcia que hoje fazem sorrir centenas de crianças.


 


Destaques Psicologias do Brasil, com informações de UPSOCL.

Foto: Reprodução/Facebook e Today.


td_block_ad_box spot_id=”custom_ad_3″]

Advertisement