Homem usa roupa listrada para filhote órfão de zebra reconhecê-lo como mãe.

- 7:26 AM


 

Os abrigos destinados a vida selvagem fazem um excelente trabalho ao cuidarem e protegerem animais da própria raça humana.


Muitos dos animais que acabam nesses abrigos são afetados por várias atividades humanas em seu habitat natural, e esses heróis que administram e cuidam desses lugares têm a dura missão de abrigar e manter saudáveis centenas de animais em todo o mundo e é por isso que eles sempre merecem o nosso reconhecimento e admiração.


Uma das histórias que comprova isso é a de uma zebra órfã que foi levada para um abrigo no Quênia. Os funcionários do abrigo pensam que o filhote e sua mãe foram perseguidos por um leão que pegou a mãe, mas felizmente o filhote conseguiu escapar até que fosse encontrado e resgatado por um grupo de agricultores locais.



 

Depois de alimentar o bebê zebra, os agricultores decidiram levá-lo ao santuário Sheldrick Wildlife Trust. Os trabalhadores do abrigo acolheram com entusiasmo a filhote e a batizaram de Diria, mas o que é realmente incrível é a maneira como eles cuidam dela.



Os membros do santuário decidiram vestir um terno listrado para que o bebê pudesse se familiarizar com eles. De acordo com a experiência do abrigo, esse método é bastante eficaz na construção da confiança entre o animal e seus cuidadores.



 

“Os filhotes de zebra mantêm a estampa listrada de sua mãe e essa aparência permite que Diria aja como seria natural, sem sentir que está se agarrando a alguém”, escreveram eles em sua página no Facebook.


Segundo os trabalhadores, essa técnica foi bem-sucedida com outras zebras resgatadas anteriormente e que agora voltaram à vida selvagem. “Diria é muito carinhosa com seus cuidadores, com exceção do leite, ela não gosta mais do que receber carinho da mãe cuidadora”, ainda acrescentaram na publicação.


Graças a esses santuários de proteção da vida selvagem e seus funcionários e voluntários, milhares de animais foram salvos em todo o mundo, preservando assim não só espécies mas vidas da nossa mãe natureza.



Com informações Nation, Via:A Soma de Todos os Afetos

Advertisement