Se não houver pessoas do grupo de risco na região de UBS com dose de sobra, ordem é vacinar qualquer um com mais de 18 anos, diz secretário.

- 12:12 PM


 

O secretário municipal da Saúde de São Paulo, Edson Aparecido, disse nesta sexta-feira (12), que os profissionais de saúde do município estão autorizados a vacinar qualquer pessoa acima de 18 anos caso não sejam encontrados profissionais de saúde, idosos ou pessoas com comorbidades nas imediações de unidades que registrarem sobra de vacinas.


A declaração ocorre depois de o G1 mostrar que funcionários de UBSs da capital paulista relataram que doses da CoronaVac em frascos multidoses estão sobrando nas unidades e que eles se organizam em grupos de WhatsApp para redistribuir a vacina. Uma enfermeira disse ao G1 que chegou haver descarte de dose em unidade da Zona Sul de São Paulo, após tentarem localizar um idoso na faixa etária autorizada.


Ao G1 nesta quinta, a Prefeitura informou que a orientação era usar as doses de sobra em idosos da faixa etária que estão sendo vacinados no momento, em profissionais de saúde e depois em idosos com mais de 60 anos. Já nesta sexta (12), o secretário afirmou que a orientação é vacinar qualquer pessoas com mais de 18 anos se pessoas do grupo de risco não forem localizadas.

O secretário informou ainda que não se deve descartar nenhuma dose de vacina na cidade de São Paulo.

“Não existe, na cidade de São Paulo, qualquer orientação de descarte de dose de vacina. Tanto é que as nossas técnicas, e os nossos instrutivos, desde as primeiras doses que nós fizemos, em 23 de janeiro, consta um parágrafo com a inscrição", disse Aparecido.



"No caso do serviço de saúde, no final do expediente de vacinação, encontrar-se com um fraco de vacina aberto para que não haja qualquer desperdício de dose, está autorizada a aplicação a um profissional de saúde, idosos moradores da região da unidade de saúde e, em não havendo essas categorias, partir para pessoas com comorbidades. Se ainda assim, não for possível, a orientação é vacinar qualquer pessoa acima de 18 anos. Importante: não desprezar nenhuma dose viável da vacina”, continuou o secretário.


Apesar de o secretário afirmar que havia a orientação desde o início da vacinação, o G1 não encontrou a informação nas notas técnicas. Até a nota de quinta-feira (11), só havia a orientação para vacinar profissionais da saúde com mais de 60 anos (veja abaixo):


Instrutivo divulgado pela Prefeitura  de São Paulo na quinta-feira (11) sobre as medidas que devem ser tomadas em caso de sobra de doses — Foto: Reprodução




A informação sobre a vacinação acima de 18 anos só foi incluída na nota desta sexta (veja abaixo):





Instrutivo divulgado pela prefeitura de São Paulo nesta sexta (12) 

 — Foto: ReproduçãoPrefeitura de São Paulo/Reprodução

Com informações: G1

Advertisement